Autor: jadirsantos

Daghobé aprova afastamento do Professor Anelito de Oliveira da Diretoria da entidade

Em reunião extraordinária realizada na tarde de 24 de outubro 2021 na plataforma Google Meet, os membros da Diretoria do Instituto de Desenvolvimento Humano Daghobé aprovaram por unanimidade o afastamento do Professor Doutor Anelito de Oliveira da presidência da entidade. O Professor estava respondendo pela presidência da entidade desde 2008, quando o Instituto, concebido e projetado por ele como parte da sua experiência acadêmica e empreendedorismo social, foi instituído por um grupo de profissionais liberais, professores e participantes de movimentos sociais em Montes Claros (MG). O Instituto não tem fins lucrativos e seus membros não recebem quaisquer remunerações, mas, pelo...

CARTA DO SERTÃO 15-03

Em face da Shoá, do chamado Holocausto, do extermínio absurdo de cerca de seis milhões de judeus, muitos tiveram e ainda têm a cara de ferro, pois pau é pouco, de perguntarem como, por que, tudo aquilo pôde acontecer, por que, afinal, as vítimas não reagiram contra tanta maldade supostamente perpetrada apenas por um endemoniado, o monstro Adolf Hitler. Um olhar ingênuo sobre a história é, em si, uma violência simbólica intolerável, investida de uma má-fé típica de mentalidades omissas, que estão sempre buscando explicações que lhes são convenientes, que, no limite, possam aliviar uma consciência pesada que sabe, fundamentalmente,...

Daghobé combate negacionistas e defende vacinação obrigatória, imediata e democrática

O Instituto Daghobé, que tem na Ciência seu paradigma estruturante, defende a vacinação como medida mais eficaz de controle da pandemia do Coronavírus. Discorda de qualquer argumento negacionista que tenta desqualificar, menosprezar ou desautorizar o trabalho desenvolvido por pesquisadores da área de saúde, verdadeiras autoridades científicas. Nosso Instituto entende que não há sentido nenhum, obviamente, sequer no questionamento da validade da ciência por apologistas de crendices, fantasmagorias, em pleno século XXI. A vacinação geral da população no prazo mais curto possível é um direito humano que ninguém pode negligenciar neste momento sob pena de incorrer em crime de lesa-humanidade, de...